quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ela não queria abrir aquela porta, mas aquele toque.... De tirar o fôlego. Ele apenas o puxou para um oi, pela cintura, e lá estava ela: do outro lado da porta empurrando-os contra a enchente.

domingo, 22 de abril de 2012

Naquele tempo

No seu desespero estava só. Tinha muitas dúvidas sobre o que sentia, estava confusa e implorando ajuda. No meio ele foi uma âncora. Foram âncoras.
Achavam-se bonitos e melhores que o mundo, mas eram delirantes e cegos. Tão cegos.

sábado, 21 de abril de 2012

"Um filhote de cisne é chocado no ninho de uma pata. Por ser diferente de seus irmãos, o pobre é perseguido, ofendido e maltratado por todos os patos e galinhas do terreiro. Um dia, cansado de tanta humilhação, ele foge do ninho. Durante sua jornada, ele para em vários lugares, mas é mal recebido em todas. O pobrezinho ainda tem de aguentar o frio do inverno. Mas, quando finalmente chega a primavera, ele abre suas asas e se une a um majestoso bando de cisnes, sendo então reconhecido como o mais belo de todos."
Ele tem razão, como sempre, ao dizer que eu fiz sua jornada. Esse conto de fada, que nunca dei bola, bobo e chato, é provavelmente o que mais tem relação comigo. Tem muitas coisas bacanas de se analisar neste conto (como a falta de consciência do cisne sobre quem ele era), mas contos de fadas existem para não terem moral, apenas reverberarem dentro de nós. ;)



 Fonte do conto: http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Patinho_Feio

sexta-feira, 13 de abril de 2012

O amor sempre trás o melhor das pessoas.
O nosso também é assim. Estendendo nossos limites, nos dando chances mais bonitas, nos mostrando novos lados.
E tem nossa bolha também. Dez centímetros acima do mundo real, de onde podemos avistar nossos sonhos.