sábado, 25 de dezembro de 2010

Quando eu sou boa eu boa, mas quando eu sou má, eu sou ótima.

Entre Sussurro e Fallen

Bem, como eu tenho dito muito ultimamente, 2011 será o ano dos anjos. (E qualquer interessando pode conferir minha resenha completa em http://novogenese.blogspot.com . Acontece que nos últimos tempos – leia-se últimas duas viagens de ônibus – eu li “Sussurro” (da série Hush Hush) e “Fallen”.
Aconteceu assim: estava sem livros para ler e não agüento nem 20 minutos sem a reconfortante idéia de que posso grudar minha cara em um livro até o fim dos tempos. Então encarei a revistaria da rodoviária e resolvi comprar um “presente de natal” para minha mãe, que seria um livro que eu poderia ir lendo. Minhas opções eram a continuação muito provavelmente infame e infeliz de “House of Night” (aqueles livrinhos: Marcada, Traída... Queimada!!!!), ou talvez o das corujinhas que iam sair em filme (acabei não gostando da cara), ou até Sildey Sheldon (algum que me interessasse e que não tivesse lido). Quando as opções acabaram, resolvi pedir por “Fallen” que não tinha, então bati os olhos em “Sussurro”. Foi paixão a primeira vista! Levei. E não desgrudei mais.
Na semana seguinte precisei viajar para São Gabriel (de onde digito estas mal fadadas linhas, quero dizer de DENTRO do ônibus) e comprei Fallen, porque afinal estava sem livros de novo. Sim eu terminei Sussurro, e sim eu terminei Fallen. Porque afinal não desgrudei do primeiro e do segundo bem... Estou em um ônibus há 11 horas.
Esperei MEIO ano para por as minhas mãozinhas em Fallen. Ele é estranhamente atraente. Tem uma aura poderosa mesmo, mas poxa. Teve um probleminha, eu li Sussurro. Então como na minha cabeça é impossível não comparar. Vamos lá.

Ambos são livros sobre garotas que se encrencam com anjos (ops, não devia falar isso sobre Fallen??, sorry qualquer sinopse meia boca vai contar isso, e daqui a pouco estaremos especialistas em anjos). As meninas estão terrivelmente, perdidamente, completamente, ferradamente, apaixonada por esses anjos. Ah sim, eles são sexy e bonitos.
E, muito importante para mim, os livros são super bem escritos. As tramas são ótimas, apesar de esbarrarem em ser dramas adolescentes (o que afastas alguns e chama outros, eu adoro). Poderia até dar uns pontos a mais para Fallen aqui, sua trama esconde bem os personagens e é bem misteriosa. Só que esconde tanto que me deixou com um milhão de perguntas! Sério, eu li durante 11 horas o livro, e só tive metade das respostas? Simples assim? E todos que eu achei que eram vilões eram, e acertei os mocinhos também. Como disse a trama é boa, se não fosse eu teria ido fazer palavras cruzadas!
A trama de Sussurro é mais simples, aparentemente. Ela é menos sombria deveria dizer, você consegue acompanhar sem se angustiar (o que é bom, mas sentir angústia em suspense também é, no fim). E o fim dela não é assim tipo “Uau nunca suspeitei!”, mas eu fui pega de surpresa. E as peças se encaixam perfeitamente. E meu maior susto foi ver que tinha continuação, porque o livro terminou! Sem pontas soltas. A única coisa que posso falar do enredo que vi como defeito foi que alguns enlaces da trama eu não acompanhei, pareceu para mim que a autoria poderia ter explorado um pouco mais para que no fim eu pudesse acompanhar o que estava acontecendo e não entender ali o que significavam (só que sinceramente? Eu li tão rápido que posso ter passado por cima de algumas coisas).
Preciso falar que Fallen traz uma personagem principal muito mais interessante e uma escola (onde se passa a história) incrivelmente mais intensa. É tudo de arrepiar. Enquanto Sussurro traz tudo mais normal.
Para compensar temos o mocinho da história. Enquanto em Sussuro eu já estava suspirando por Patch em menos de sei lá, vinte páginas. Daniel de Fallen, não me convenceu até agora. E isso faz muita diferença. Uma coisa é você acreditar no amor de uma personagem, outra coisa é você estar junto com ela, maluca por um cara que é perigo na certa. Dez mil vezes mais interessante.
Aqui abro um parágrafo para dar três estrelinhas para Fallen, porque apesar de Daniel não me convencer a me apaixonar por ele, ao menos ele briga DE VERDADE. Fallen tem boas brigas de garotos e um cara que compete pela mocinha realmente bom (o que eu senti falta todo o tempo em Sussurro, se alguém for ler/tiver lido, notem como Elliot na verdade é BEM sem graça). As brigas de Daniel e Cam são realmente boas...
Ain, eu tenho uma quedinha por badboys né? A melhor coisa de Fallen para mim era o Cam, que provavelmente seria parceiro das antigas de Patch em um universo alternativo Canon das duas obras.
Ok, viagens a parte, isso era o que eu tinha para dizer: Fallen traz alguns elementos interessantes como o ambiente intenso, a história pregressa da mocinha, as boas brigas, o enredo interessante (tanto que foi super bem de vendas e vai virar filme), mas perde de longe para Sussurro, que na minha opinião vai virar um fenômeno como Crepúsculo (inclusive saiu pela mesma editora no Brasil).
Sussurro, como disse saiu pela Intrínseca, o que por si só garante uma linda capa. Esta supera tudo que já vi, é magnífica e uma delícia de tocar. Fallen também saiu com uma edição lindíssima, que é ótima ao tato. Empate técnico aqui (apesar de ao meu gosto a capa de Sussurro ser melhor).

Nota: “Crescendo” é a continuação de Sussurro, já saiu nos EUA, e já está disponível na internet em pdf. Logo estará no Brasil (seu lançamento chegou a ser adiantado, coisa que nunca vi). Um terceiro livro foi anunciado por Becca com o título de “Tempest”, ela disse não saber se foi é último. Assim que eu tiver animo para ler em pdf digo algo sobre a continuação.

Indico:
-http://www.seriesussurro.com.br/a-serie/sussurro/
-http://fallen-br.webs.com/
- Saraiva: http://www.livrariasaraiva.com.br
-http://novogenese.blogspot.com/2010/12/tendecias-2011.html (sobre livros com tramas com anjos)

Promessas de ano novo ou sobre coisas.que.eu.nao.deveria.fazer.mas.obviamente.já.fiz

Sabe todas aquelas coisas que você não deve fazer?

Elas compõe a minha lista de ano novo.
E é óbvio que exatamente que porque não devemos fazer, são as mais desejadas, as mais perigosas, mas fáceis de cumprir e ao mesmo tempo as que exigem mais coragem.

A do topo da lista foi entregar algo que achei que estava escrevendo para este digníssimo blog, mas era apenas para uma pessoa. E falava absolutamente tudo.

Feliz 2011 galerinha.

ps. esperem os próximos posts. vou contar sobre a minha viagem de 12 horas.