quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

"(...)

Contudo, no final foram as tardes de domingo que se tornaram insuportáveis: aquela terrível sensação de não ter absolutamente nada para fazer que se instala em torno das 14h55, quando você sabe que já tomou um número mais que razoável de banhos naquele dia, quando sabe que, por mais que tente se concentrar nos artigos dos jornais, você nunca conseguirá lê-los nem colocar em prática a nova e revolucionária técnica de jardinagem que eles descrevem, e quando sabe que, enquanto olha para o relógio, os ponteiros se movem impiedosamente em direção às 16 horas e logo você entrará no longo e sombrio entardecer da alma.

A partir daí as coisas começaram a perder o sentido. Os sorrisos alegres que costumava distribuir durante os funerais dos outros começaram a sumir. Aos poucos, começou a desprezar o Universo em geral e cada um dos seus habitantes em particular."

Volume três da série "O mochileiro das Galáxias" (ou "Fronteiras do Universo") - A Vida, O Universo e Tudo o Mais.
Douglas Adams.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Ano Novo

Uau, o ano virou.

E virou mesmo. Senti aquele frio na barriga em um momento logo depois da virada. Estava subindo as escadas aqui da casa do meu tio, para pegar qualquer coisa aleatória, e de repente senti. 2011 chegou. Sorri no meio da escada, parei e aproveitei a sensação.

Depois disso fomos atrás da casa e tinha a champagne inteira, ninguém tava bebendo (afinal temos um bebê em casa e eu não bebo mesmo). ai meu primo começou a jogar na parede da casa. Eu joguei nele. Depois pulamos "sete ondas" na beira da piscina.
Até ai eu estava me comportando porque ia sair depois.

Só que meu primo pulou na piscina e eu estava louca de vontade. E teve uma coisa que prometi para mim (não de ano novo, mas de férias e para a vida também) que era fazer as coisas de jeito mais leve.

A liguei o foda-se e pulei na piscina. De vestido longo, de maquiagem, de tudo. Meu primo jogou champagne em mim. Foi uma festa. Tive que correr em casa e me arrumar de novo.
E sabe do que mais? No fim nem sai, fiquei comendo pipoca e vendo "Uma linda mulher" na globo.
A vida é uma só e eu não sei quando ia poder pular na piscina no ano novo. O resto é ilusão. Além disso eu tive o melhor encontro de ano novo do mundo! Me encontrei comigo mesma, com a melhor parte de mim.