quarta-feira, 30 de março de 2011

Continuando...

Bom, continuando...
Vou repostar o 30, para o 31 não perder o sentido =O

30-faço psicologia
31-acho que isso é suicídio emocional
32-adoro meu curso
33-já tive mais crises existenciais por estar em psico do que consigo me lembrar.
34-fico bêbada com coca-cola ou/e sono.
35-ninguém acredita nisso até ver.
36-Aprendi a não me relacionar sexualmente/amorosamente com gays.
37-Joguei sueca até enjoar.
38-Não joguei banco imobiliário até enjoar. >.<
39-Apaguei o item 39, porque não queria contar.
40-Tive um verão piriguete uma vez. Foi de arrasar.
41-Sosseguei depois.
42-Eu demoro para dormir. E quando durmo me mexo.
43-Quase rodei em estatística.
44-Não sabia matar aula até entrar no Aplicação.

=*

domingo, 27 de março de 2011

Seguir, trancar portas e obrigada amigo.

Um dia desses eu resolvi que era hora de deixar para trás uma história. Que um ano era tempo demais, mas não só isso. Não nasci para ver a pessoa que amo viver outra história. Pelo menos não emburrada, triste, me lamentando. Ele seguiu, simples.
Então eu ri, depois chorei, respirei fundo e olhei para o horizonte com desejos de que ele, ela e eu fossemos todos felizes. Cada um ao seu modo (espero mesmo que tudo dê certo afinal para os dois).

Ok, porque estou contando isso? Porque a história não termina ai.

Depois disso as coisas mudaram. Porque eu mudei e ele mudou. Tudo mudou. Não estávamos mais no nosso ciclo de gato e rato onde meu coração sempre acabava despedaçado e sem respostas (e sem sono). Então fiquei assustada. Pensei "meu deus, achei que tinha passado da fase em que isso me afetava".

Então fiz algo mto esperto (obrigada Freud por inventar a terapia, obrigada Perls por inventar a Gesltat). Falei para a outra criatura desta relação o que sentia. Como isso estava estranho para mim. E olha! Isso funciona!
Normalmente eu tento resolver tudo o que posso sozinha, só levo o mínimo para o outro (que é aquelas questões insolúveis para mim e me partem em duas). Desta vez levei que tava estranho, que eu tava mexida, sem tentar resolver nada a priori. Falei que amizade para mim era "assim" e que não tinhamos chego nisso ainda. Começamos a nos entender.
Não terminamos ai, num segundo momento contei para ele todas as noites que perdi o sono em busca de entender o que tinha acontecido, onde tínhamos nos perdido, onde EU tinha perdido o fio da meada. E ele, como o bom amigo que está se disponibilizando a ser, ficou pacientemente me ajudando.

Fomos em frente e nos tomos nossos caminhos.
Fechei essa porta e até passei a chave. Me vejo do outro lado da porta parada, olhando para a frente, o corpo colado ainda na madeira e uma das mãos na maçaneta que tranquei, soltando devagar. Sinto algo bonito e triste. Como quando a gente vê esses filmes de drama onde muitas coisas terminam diferentes do que esperávamos, mas de alguma maneira bem.
Aqui (deste lado da porta) não é cor de rosa como lá dentro foi um dia. Confesso, não é, mas também não é escuro como o último ano foi. NEM DE LONGE PORRA!
Está ensolarado e *respirável*. E tem muitas cores novas. Quando penso no rosa sinto que se foi para sempre. Sinto uma coisa aqui ainda cicatrizando. Ok, tenho novas cores e até alguns tons de vermelho intenso e rosa pinguim. Posso ser bem feliz assim. =)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Achei que não ia postar mais #100factsaboutme tão cedo,mas né? Uma amiga minha me veio com "COMO ASSIM SÓ DEZ???". Então né? Quem sou eu para contrariar...

11-sou alucinada em séries.
12-especialmente house, adoro house.
13-eu li crepúsculo.
14-acho bem escrito, mas uma bosta todas as viadagens!
15-gosto mais do jacob.
16-Faço mais coisas do que deveria.
17-adoro me fantasiar. ;D
18-joguei mais tomb raider que o saudável
19-sou péssima no video-game, TR não me ensinou nada nesse quesito.
20-Lara Croft "só" me ensinou a lidar com caras.
21-Não aprendi a me apaixonar por caras sem problemas.
22-pessoas sem problemas não são interessantes.
23-adoro nerds.
24-adoro jogos.
25-adoro seduzir quem interessa.
26-sou mais séria do que as pessoas imaginam.
27-não sei bancar a gatinha manhosa.
28-não sei pedir ajuda. (estou melhorando essa)
29-já falei que inteligência me seduz mto?
30-faço psicologia

Para você Ana. =*

quarta-feira, 23 de março de 2011

100 facts about me e notícias do blog.

Olá queridos,

primeiro avisos paroquiais:
vou aproveitar o post para avisá-los que coloquei a segunda parte do conto ali na página "conto". Esta no mesmo estilo do blog, a parte 2 em cima da parte 1. Sempre que postar alguma parte vou retomar o último capítulo e continuar. Quando terminar reorganizo, colocando do começo ao fim.

Sobre os "100 facts about me".
Está rolando no twitter e eu achei SUPER interessante fazer. Meio catártico. Como não ia enxer meu twitter com isso, resolvi por aqui, pq né? Quem quiser ler, que leia.
Também não vou postar todos de uma vez, porque é muito saco ler 100 fatos. Hoje vou postar 10, porque já estou falando muito, depois posto o resto em conta-gotas.
Então aproveito o embalo e conto que já fiz os 100. Foi legal, revelador, difícil, instigante e interessante. Empaquei lá nos 40, nos 50 e depois nos 80. Ali no fim achei que não ia terminar. Escrevi o 99 e o 100, mas faltavam do 89 ao 98. E quando finalmente escrevi o 98 me passaram vários na cabeça!

Achei realmente muito legal de fazer, me fez pensar sobre o que eu elejo sobre mim para contar (ou não).

Com vocês os 10 primeiros:

1-Eu gosto de caras cabeludos.
2-Sou escorpiana.
3-Adoro pessoas que tocam guitarras ou baixos.
4-Se um cara for cabeludo e fizer parte de uma banda 99% de chance de eu ter uma PUTA queda por ele.
5-MAS, Gosto mais de cérebros do que de beleza! E isso importa muito.
6-Estou aprendendo a ter uma lista de coisas para fazer E CUMPRIR. #orgulho
7-Tenho mais livros do que consigo ler.
8-Leio um livro em 36 horas quando gosto mesmo. #HP7
9-não vejo filmes. acho muito longo.
10-ok, eu *vejo* se tiver compania.

domingo, 20 de março de 2011

Flertar e se completar

Uma época na minha vida eu tinha muita sede, fome, desejos.
Nessa época eu ficava muito feliz quando meu flerte com alguém dava certo, mas não parava não. Isso significava que se no mesmo dia eu me interessasse por outra pessoa poderia muito bem ir lá e ficar. No mesmo dia, na mesma festa. Mais de duas. Meu limite eu não descobri. Não tinha compromisso com ninguém além de mim e o que eu queria naquele momento.

Passei por fases muito diferentes, namoros em que não tinha olhos para o mundo, dias de diversão pura e dias de fundo do poço. Ok.
Hoje sinto que essas coisas são parte de mim, mas tudo é mais maduro. Hoje se tenho um momento com alguém, me satisfaz. Me basta. Não tenho mais interesse nos outros olhares sei lá, naquele dia (as vezes mais, depende do "momento").

Tenho fome, sede e desejos, só não sou mais insaciável. Tão mais completo. Tão mágico.

sábado, 12 de março de 2011

Novas páginas, novos contos e novas feridas.

Olá queridos,

hoje estou abrindo uma nova aba no blog para um conto meu. Este conto não cabe em um post, por isso achei que ficaria estranho ele ser postado em partes aqui e de repente eu até incluir postagens aleatórias no meio. Afinal posto quando tenho algo para fala não é?

Bem, então ali do lado tem a aba "Conto" e para dar um gostinho vou dizer o que falei para meu amigo ontem no msn: "É sobre feridas abertas".
Espero que gostem, espero que dê certo.