sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Sinto que agora as pecinhas se encaixaram.
E eu aproveitei tão pouco, tão pouco. =~



Presente:


Não há tempo,
Não há pele,
Não há cheiro,
Não há mãos, peitos e bocas
que deem conta do desejo.

O que há é a boca sempre seca,
A mão sempre em busca,
E os corações misturados.
E sede.

Sempre sede.
Sempre mais.
Sempre você.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Dois em um, um em dois.

Quero ser um em dois novamente!

To tão absolutamente cansada de estar sozinha, exatamente porque já sei me virar bem assim. Preciso de novos desafios. E você assim, tão arisco, tão não-casal, tão "duas.pessoas.que.não.vão.virar.uma.só" me congela.

Está esfriando.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O que é justo no amor?

Não, é sério, o que é justo em um amor? Talvez seja culpa da Stephane Meyer e o novo livro dela eu estar ainda mais encucada com isso, mas que é verdade que não há justiça alguma, é.
Na maior parte das vezes você gosta, sem ser "gostado" de volta; quando se quer namorar, ninguém quer; quando se é legal só se encontra canalhas e quando está numa relação genial um dos dois (se não ambos) não está pronto.

PORRA DE MUNDO INJUSTO DO CACETE!

Porque a paixão tem que ser egoísta? Porque você não pode amar sem exigir tudo de volta? Porque tem que ser fogo? Tem que queimar até consumir???
Cacete!
Faz tempo que eu aprendi a brincar em fogueira, mas num relacionamento ou os dois sabem ou os dois se fodem. (Ai oh, outra injustiça!!!!!!!!!!)

Eu sou passional pra carralho, todas as minhas paixões funcionam bem, menos a por seres humanos.

Cansada desses bichinhos que só dão defeito.