segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Todas as vezes que eu ouço "2 bicudos" eu lembro do L.

Tenho pensado muito nas coisas que aprendi. As pequenas coisas do dia-a-dia, sabe? Coisas como "belas pernas, que horas abrem?". Não é como se eu tivesse virado outra pessoa. Já era sacana e sempre via segundos e terceiros sentidos nas coisas, mas com ele aprendi novos parâmetros para isso.

Uma pena que sempre que lembre de algo bom, termine a frase com "isso foi antes de ele virar uma babaca". E é injusto, porque ele não virou um babaca. Eu passei a me respeitar ao ponto de não aceitar certas coisas.

E é engraçado, ele fez minha teoria ir por terra. Quando eu amadureci um pouco comecei a acreditar que todo amor pode dar certo, basta as pessoas tentarem! Mas olha eu aí, a super-poderosa achando que basta tentar bastante né? A MELHOR coisa que eu fiz por ambos foi dizer "nós não funcionamos juntos. não precisamos tentar de novo algo que está mais que provado". Isso me fez crescer. Me fez entender que é preciso maturidade, disponibilidade (e todas as coisas que já falei em outro post).
Estou feliz de poder lembrar de coisas boas. A pouco tempo atrás não tinha nenhuma lembraça que fosse saudável, eram todas distorcidas e amargas. E agora me lembro de como era divertido! De como por um tempo nos entendíamos no olhar e nos desconcertávamos.

"E foi assim que nos juntamos distraídos
Que no começo tudo é muito divertido
Mas sempre tinha um amigo pra falar
Que o nosso amor nunca foi feito pra durar"